quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Quem é contra nós?

A vida não é justa, mas Deus é!
Quando falo da "vida" é dentro de um contexto. Qual?
O das "circunstâncias!"
O dia a dia de cada dia! As coisas ao nosso redor. No secular. Mundo!

(Aponte uma única pessoa que nunca tenha sofrido uma injustiça ou que não tenha causado uma na vida alheia ou burramente em si mesmo.)

Penso em quão interessante é a nossa ótica. Sempre a nosso próprio favor.
"Mea culpa", quase não existe!

G.K.Chesterton foi um intelectual defensor da fé cristã na primeira metade do século XX.
Em Londres ateava fogo nas platéias e discutia abertamente com os pensadores contemporâneos seus. Era um cara bem humorado e sua fala paradoxal denunciava o ateísmo atrevidamente e hilariamente. Arrancava gargalhadas até de seus opositores com os quais saía para tomar café. Ele era impossível!
G. B. Shaw, dramaturgo inglês, ficava doido com ele.

Certa vez o jornal London Times pediu a alguns escritores que respondessem à pergunta: "O que há de errado com o mundo?". Chesterton enviou a resposta mais sucinta:

Prezados senhores:

Eu.

Atenciosamente,
G.K. Chesterton

"Mea culpa". Ele cria no arrependimento! Nós estamos errados até calados!
Isso dói! É a verdade que não queremos ver. Precisamos do colírio sugerido por Jesus em Apocalipse 3:19

"Eu te aconselho que compres de mim ouro refinado no fogo, para que te enriqueças; roupas brancas, para que te cubras e a vergonha da tua nudez não seja mostrada; e colírio, para que o apliques sobre teus olhos e enxergues."

P.S Repare que: "o conselho de Jesus é uma auto-ajuda."
Que cada um de nós cuide de seus próprios olhos!
Amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário