segunda-feira, 29 de março de 2010

Mantenha o bom humor!

Existe uma rotina de vida mesmo para o ser mais criativo da face da terra.
Todos os dias acordamos e fazemos tudo que tem que ser feito ou aquilo que se é esperado que façamos. Sempre tudo segue igual dentro de seus contextos em um rítimo constante que vez ou outra acelera.

Geralmente usamos os mesmos caminhos para ir e vir no dia a dia. Alguns de nós somos mais perfeccionistas e chateamos mais ou outros, mas é só. Então, do nada, aparentemente, acontece um "crash" e nos revelamos quanto a nossa fé, sem a nossa própria aprovação.

- Como sentimos as circunstâncias quando elas atentam contra a nossa saúde, seja ela mental, emocional, física ou espiritual?

Leia a história abaixo:

Um rapaz saiu para trabalhar como todo dia fazia e ao entrar em um determinado estabelecimento dentro da sua rotina foi assaltado. O ladrão assustou-se com alguma coisa e no desfecho final atirou várias vezes nele. A ambulância foi chamada e como todos sabem o socorro, infelizmente, demora séculos para chegar. Já dentro do veículo os paramédicos surpreendem-se dele estar consciente. Perguntam-lhe:
- O senhor é alérgico a alguma coisa?
A resposta do rapaz foi:
- Sou alérgico a vela, coroa de flores, velório, caixão, enterro e missa de sétimo dia.
Todos naquela ambulância gargalharam e fizeram mais do que o esperado pelo rapaz que se salvou e ninguém sabe como. (lenda urbana)

O que eu sinto sobre uma circunstância é condicional ao que penso sobre ela. O meu estado de ânimo oculto se revela quando é provocado. Nós construimos diariamente nossa fé. Quando precisamos de seus préstimos ela emerge do mais profundo do nosso ser com força total. Ruim é quando as nossas crenças estão enfraquecidas por falta da leitura da palavra de Deus.

"Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus".
Evangelho de Lucas 4:4

Nenhum comentário:

Postar um comentário