sábado, 5 de junho de 2010

Martelada dói!

Não sei como e nem entendo meus porquês, mas sinceramente quero saber:
- Tenho ferido àqueles que amam a Deus?

O abuso espiritual, quem já sofreu sabe o que é, não o quero em meu currículo. Não estou preocupada com os julgamentos humanos, arbitrários e inúteis, mas o que Deus pensa me comove. Saio do lugar só em imaginar o meu Deus “triste” comigo.

Quero muito ser uma bênção, mas é difícil saber o que os “irmãozinhos” querem. Fazem-me perguntas difíceis como quem vai ao oráculo. Dizem querer ouvir a verdade, mas quem pode bater o martelo? Quem fez o martelo?
Toda martelada dói!

"Não é a minha palavra como fogo, diz o Senhor, e como martelo que esmaga a rocha?" Jeremias 23:29

Não consigo ser comercial em nada, principalmente na questão do evangelho. Na verdade, nem quero ser. Tenho reticências em quem escreve sobre o assunto.

Por favor, deixemos em paz àqueles que não aprenderam mediar com palavras “doces” os “amargos” da vida. É mais honesto pagar uma cartomante, lembrando que a prática conduz ao inferno.

"Muitas vezes, resisto ao confronto face a face só para não ter que engolir verdades pensadas."

Por quê as pessoas fazem perguntas das quais têm pavor das respostas e quando ouvem o que não querem saem ressentidas?

Quem quiser o mingau da fé deve procurar as “profetizas- personal”, ávidas por endinheirados emergentes cristãos mimados.

Falemos com Deus!
Oremos à Deus!
Soframos com Deus!
Transcendamos com Deus!

O meu desejo é que cada um saiba o quão responsável é por suas dores e felicidades.
Todo mundo é gente!
Tenha fé no divino e não em homens que hoje são e amanhã já não respiram.

2 comentários: