terça-feira, 27 de julho de 2010

Adoção de crianças por casais gays?

Como entendo a questão da adoção de crianças por casais do mesmo sexo?

O assunto está em todos os lugares da mídia. Em todos os debates públicos. É uma coqueluche! Polêmico! Causa medo nas pessoas de realmente falarem o que aceitam como verdade, pois sabem que podem ser acusadas de homofobia e processadas ou criticadas como reacionárias ou ignorantes.

Primeiro quero separar o drama de estar sem família e ser uma inocente criança dentro de uma instituição sendo criada e não educada e amada. Realmente adotar crianças é a solução!
Agora, preciso ressaltar que: Todo ser humano nasce de uma relação heterossexual. Concordo que as leis devem proteger todo cidadão de seu país com deveres e direitos. A constituição é para isso!

Ser homossexual não é um crime perante as leis da grande maioria das nações do nosso mundo. Entendo que cada indivíduo pode e deve exercer seu direito de livre escolha. Deus nos dotou desta capacidade e Ele respeita nossos direitos de livre arbítrio. A opção sexual de cada um é de cada um.

Minhas considerações sobre este assunto focam na criança a ser adotada que ainda não sabe discernir a mão direita da esquerda. Claro que ela precisa de uma família, mas precisa de pai e mãe. O natural da vida por mais que se digam coisas diferentes é que a partir da relação de um homem com uma mulher venham os filhos.

Se o sol iluminar a noite, a lua iluminar o dia, o mar correr para os rios, chover para cima, vermos com os pés e comermos com os ouvidos, etc. Será o caos! As coisas naturais da vida seguem rumos naturais e quando provocadas e manipuladas na natureza de suas forças vemos os desastres incontroláveis. A terra manifesta seus descontentamentos quando ultrajada em seus direitos. Com a humanidade não será diferente.

Quais serão as conseqüências psicológicas sofridas pelas crianças adotadas e educadas com pais do mesmo sexo? O que os estudos mostram sobre o assunto?

Quais são os direitos emocionais primordiais de uma criança? Com certeza permanecer com seus pais legítimos em um ambiente de amor, mas depois disso será receber o direito da adoção dentro de uma mesma família natural com pai e mãe na qual foi gerada. A constituição garante adoção para pessoas solteiras. Perfeito, pois existem pais e mães solteiros, embora não seja o ideal para a formação da psique humana. Nós precisamos de referenciais de pai e mãe! Homem e mulher!

A vida já está muito enlouquecida com esta estrutura natural de família que é a grande maioria e que sempre será; então, imagine que passaremos do já hoje existente: “os meus, os teus e os nossos” para uma segunda estrutura de papai e papai ou mamãe e mamãe.

O homossexualismo deve entender que esta relação é estéril. Que assumam suas escolhas e conseqüências. Sejam felizes! Casem-se perante os homens e adotem animais.

3 comentários:

  1. Bispa obrigada pela oportunidade de ouvir, ou melhor ler, tais coisas que sejam devidamente explicadas e com conteudo;

    essa discussão é cada dia mais intrigante.

    Li a algum tempo na net uma reportagem onde 2 papais cuidam de um filho adotivo de acordo com http://tvhg.blogspot.com/2010/04/filho-eu-sou-gay-sete-pais-contam-como.html reportagem do dia 01/04/2010 -

    diz...
    "Eduardo Honorato, psicólogo de 31 anos, vive uma situação parecida com a de Martin, que teve os bebês por meio de barriga de aluguel. Honorato e o companheiro adotaram um menino, hoje com quase dois anos, e apostam que a criança vai tirar de letra a sua estrutura familiar. “Eu já converso, por mais que ele não entenda tudo. Digo que ele tem dois papais, que a mamãe carregou na barriga, mas não pôde ficar com ele”. O garoto já sabe e quando acorda, chama os dois na babá eletrônica: “Papai!”"

    Essas e outras que como nós cristãos damos testemunhos de vida transformada por Deus, eles tambem dão seu tezstemunho de vida transformada por ser gay...





    bjusss bispaaa te amoo...

    Larissa Ibitinga - SP

    ResponderExcluir
  2. Sábias palavras Bispa, como sempre. Adoro a maneira como a senhora encara as questões polêmicas. Com certeza com pensamentos inteligentes fica muito mais fácil influenciar quem acredita que nós cristãos nao entendemos os principios que vivemos.

    ResponderExcluir
  3. Querida bispa,este foi realmente o comentário mais sensato que li a respeito deste tema tão polêmico, vou pedir licença para tomar das tuas minhas palavras.Um grande beijo,que o SENHOR continue te abençoando com sabedoria.
    Regina Zylberman.(Mama Art)

    ResponderExcluir