segunda-feira, 13 de setembro de 2010

-Onde eu estava no domingo que passou?

Levei meu filho para engessar o pé. Fiquei tão agradecida por ter um hospital ao lado da minha casa. Fomos bem atendidos. É bom ser atendido com carinho!


-Será que eu tenho atendido as pessoas como se elas fossem importantes, visto que são?

Meu Deus! Tem gente que precisa de atenção para sempre no telefone, por exemplo, e a minha paciência telefônica que precisa fazer pilates anda meio preguiçosa.


-Sério!

Fico pensando em como Jesus suportava tanta gente ao seu redor enchendo-o com suas necessidades. De cidade em cidade, aldeia em aldeia, nas casas, nos lugares ermos e mesmo quando se escondia achavam-no.


-Mestre, onde estavas? Todos te procuram!

Eu amo o meu Senhor e quero segui-lo em tudo, mas Ele realmente nasceu da virgem Maria!

No entanto, o que eu mais gosto de fazer é falar de Jesus para pessoas que não sabem quem de fato Ele é. Muitas pessoas pensam que Jesus foi um grande profeta ou um homem extraordinário. São verdades, mas desconhecem a sua verdadeira identidade.

“Tudo que se possa falar de Jesus ainda é uma redução sobre a verdade de sua pessoa.”


-Quem de fato é Jesus?

Eu entendo que os cristãos precisam parar de falar somente “Jesus te ama!”. É válido, mas não é o suficiente. O apóstolo Paulo estando preso foi chamado por Felix e sua mulher Drusila que era judia para falar da pessoa de Jesus. Ele explicou a fé em Cristo Jesus dissertando acerca da justiça, do domínio próprio e do juízo vindouro. Eles ficaram amedrontados! Rsrsrsrsrsrs (Atos24:24)


-Eu tenho medo de saber quem é Jesus?

Depois que se tem revelação sobre a sua pessoa, a responsabilidade desta posse da verdade pesa sobre quem quiser fugir da realidade. Pesa no sentido de não se poder mais viver na ignorância.

-Eu tenho ignorado a Jesus? Eu tenho revelação sobre a sua pessoa?

Lá no hospital estava esperando o resultado do exame da tomografia do meu filho no andar errado. Ficamos um tempão nesta sala de espera, aparentemente inutilmente, mas uma moça sentou-se ao meu lado e o pé do meu ninja foi o assunto primeiro da nossa conversa. Depois criei uma oportunidade para falar de Jesus. É muito bom explicar a nossa fé no Cristo!
Depois fiquei pensando que o fato de estar lá no hospital com um problema, eu pude conhecer uma pessoa e lhe falar do amor de Deus.


Domingo passado estava no lugar certo, no andar errado do hospital, esperando um resultado de exame, mas falando do Senhor Jesus Cristo, enquanto todos os de mais da minha casa estavam no culto onde sem dúvidas também estaria se não fosse o pé quebrado do meu ninja.

“Um pé quebrado pode cooperar para o bem daqueles que não conhecem a Jesus que é o Caminho, a verdade e a vida”.

- Jesus tu és o Cristo, o filho do Deus Vivo!

2 comentários:

  1. Muito bom o post...isso é a mais pura verdade! Gostei do "minha paciência telefônica precisa fazer pilates".
    Quando voces vem pra cá? Vamos marcar um jantar.

    ResponderExcluir