sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Esperar sem desesperar!

Existe um segundo "agudo" dentro do desespero que pode ser fatal. Jesus orou: -Pai, livra-os do mal! Não foi por causa do diabo que Ele orou desta forma! Por isso, é importante aprender a esperar com uma paciência de Jó. "Paciência de Jó" é uma expressão! Virou uma expressão na boca do povo, mas o mesmo em sua maioria desconhece a profundeza do advérbio.

O homem Jó, figura importante no Velho Testamento na Bíblia, sofreu perdas que consideramos irreparáveis no sentido de que as coisas jamais voltarão a ser como antes. Certos sofrimentos mudam nosso caráter para sempre! Claro que estou referindo-me às respostas dadas positivamente para a dor humana. Depois de sofrer imensamente e sair pela vida tomando todas as "garrafas erradas" amarguradamente e se matar mantendo-se vivo, não é uma referência de bons modos cristãos. Certo?

"Quem não aprende a esperar, aprende a desesperar."


Desesperar é normal dentro de situações específicas, mas creio que é possível buscar uma saída pela tangente da fé. Tangenciar a vida com fé na curva da dor é possível! Jó aprendeu. Nós também estamos aprendendo em nossas jornadas. Cada um com sua dor!

O sofrimento é democrático. A resposta que damos para ele é um voto muito íntimo. Nós somos ditadores em nossas escolhas! Quando decidimos por algo é com uma força ditatorial.

 Eu oro pedindo que o Senhor me livre de mim mesma, isto é, me livre do mal que habita na minha carne. Nossa condição humana caída é forte e precisa estar bem morta. Não sei como uma coisa pode estar além de morta, bem morta, mas... Tem natureza humana da gente que se faz de morta! Parece morta, mas só está moribunda com as nossas orações, jejuns, cultos e dízimos, etc. Então, como num milagre às avessas, mediante um sofrimento, principalmente se injusto, ela, a "natura caída" ressurge com uma força de "endemoniado gadareno".

O endemoniado gadareno foi àquele que ninguém segurava com grilhões e nos sepulcros vivia, nu, aterrorizando as "criancinhas"da cidade, e, que foi ao encontro de Jesus, quando Ele saiu do barco depois de atravessar o mar da Galileia. Foi um horror! Mas, Jesus expulsou a legião de demônios que atormentavam o pobre homem que em perfeito juízo seguiu com a sua vida depois deste encontro com o Senhor.

O segredo de não desesperar e fazer bobagem é correr ao encontro de Jesus com todas as forças e clamar por misericórdia! Ele já levou sobre si nossas dores e por suas pisaduras fomos sarados! A nossa sorte é o Senhor!
-Sara Nossa Terra, Jesus!

Nenhum comentário:

Postar um comentário