quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Ponha a língua para fora!

Einstein foi sem dúvida uma criança, um jovem e um adulto com sérias dificuldades sociais, pois em sua época não havia esta amplidão de conceitos psicológicos que justificam comportamentos esquisitos e notas baixas escolares, como hoje há. Ser Bipolar, ter TOC, TDA com ou sem Hiperatividade ficou normal, mas o que é ser normal?

Eu sou normal, mas comparada a outra pessoa posso ser considerada excêntrica, bipolar, maluca, sem postura ou herege, sei lá! Meus gostos são diferentes da grande maioria dos meus amigos, mas eles nem percebem, pois nos damos bem e nos amamos ou sabem, mas fica por isso ou aquilo mesmo. Cada doido em seu hospício particular, sua própria casa com seu sistema. A amizade continua e cresce, não é mesmo? O modo como penso é meio alternativo, embora não discorde em um til sobre a veracidade da bíblia. Creio em Adão e Eva, na Arca de Noé, que Moisés abriu o mar vermelho, só para você ter uma idéia da minha fé fundamentalista.
Anormal é quem normalmente entra em um cinema e mata todo mundo com uma metralhadora ou se explode em nome de Deus. Anormal é quem vive normalmente sem fazer nada de útil para o universo. Anormal é quem pensa que ter dinheiro é o caminho para a felicidade. Anormal é quem julga as pessoas por elas serem diferentes de suas crenças.
Vejo, no sentido de perceber, coisas que passam batido por aí, nas instituições, relações interpessoais e ao mesmo tempo tenho as minhas cegueiras que me fazem tropeçar e às vezes, catar cavaco. Incomodo com os meus textos, isto é, com o desprendimento político com o qual apresento abertamente, quase sem pudor, as fraquezas humanas dos cristãos, as nossas, as minhas e as suas.

Aceito que o sofrimento é normal e faz parte da vida, mas não que necessariamente seja obrigatório em todos os nossos dias. Tem dor que deve e pode ser evitada, mas religiosos de plantão ficam furiosos, pois para alguns o triunfalismo e a teoria da prosperidade é cristianismo. São cristãos que rasgam a bíblia se sofrerem algum tipo de desgraça. Algum anônimo deixou um comentário, na verdade um sermão para mim, no qual falava que estava errada sobre um pensamento meu sobre o sofrimento humano. Ele disse, numa tentativa frustrada de me fazer um elogio, que eu era esforçada...nem sei o que o anônimo quis dizer com isso, mas fiquei com vontade de mandar ele ler a bíblia direito, pois me parece que ele vive no país das maravilhas e fora do mundo do qual Jesus disse que teríamos aflições. Talvez ler os relatos sobre as tragédias diárias que acontecem com cristãos no mundo inteiro façam mal a sua fé de cristal. Ou então, ele é o único no mundo que só tem dor de cabeça e de vez em quando. Enfim, para mim o anônimo usa óculos escuros para a dor do pobre, enfermo, acidentado, abusado, da criança inocente no hospital ou em sua casa sofrendo violência emocional e, etc.

A língua de fora do Einstein é para mim uma figura de linguagem na qual diz: Tô nem aí, para as críticas e comentários sedentários de pessoas nada criativas em suas vidas esvaziadas de compaixão e ação. Ele soube rir até onde pôde! Tenho certeza, no entanto, que sofreu muito, mas que foi feliz mesmo assim. Ponha a língua de fora e faça caretas. Ria, brinque, divirta-se, vá ao lugar que te agrada. Seja livre em Jesus. Mas lembremos sempre que:

" De Deus não se zomba, pois aquilo que o homem semear, isso mesmo colherá." Gálatas 6:7

6 comentários:

  1. Bispa, amo seus textos e sempre acompanho seu Blog. Sua inspiração é realmente Divina!! Te admiro muito, sempre gostei de escrever desde pequenina e me animei em postar um Blog depois que lí o seu. Beijos no coração!

    ResponderExcluir
  2. Não leio tanto a biblia,mas tento tomar posse do que Jesus sofreu na cruz, simplismente para que esse sentimento fosse passageiro em minha vida.Pois Dor,é bem diferente de sofrimento,o sofrimento é um sentimento,onde a ferida não foi curada e ela sempre volta(eterna), bem diferente de dor, a dor passa.
    O diferencial é que podemos fazer a escolha,e as escolhas são feitas na Alma,por isso tem muito crente que continua religioso e sem saber quem são e sem atitudes de um verdadeiro filho de Deus.Perdoe o que quis dizer(esforçada) é que vc é uma mulher inteligente e autentica.Te admiro, pois aprendi uma coisa, Só tem inimigos, ou,opositores as pessoas que tem posicionamento na vida.Voce é uma delas,e eu também.Um Abraço

    ResponderExcluir
  3. AH,esqueci gostei da lingua do Einsten,do comentário mais ainda, tb não incomodo com as críticas,por mais Malígnas que sejam, pois o mais importante são os nossos olhos,se forem luz....todo nosso corpo será luz.
    E maior é o que ta dentro do que o que está no mundo.....Boa noite,continue escrevendo, gosto dos seus textos.

    ResponderExcluir
  4. Ao quase meu anônimo preferido, Deus te abençoe! Você não foi agressivo,mas comedido ao responder ao texto onde citei seu comentário. Parabéns. Ganhou meu respeito, mas minha discordância. Com certeza temos mais pontos em comum do que ambos pensamos. A diferença é que sou uma pessoa pública e você uma pessoa protegida pelo anonimato. Penso que tenho dificuldades em relacionar com gente, no bom sentidoda coisa, sem nome. "Sem nome" no Rio de Janeiro era uma soverteria que frequentava. Sou carioca. O sorvete era bom, mas como não tinha nome acabou.

    ResponderExcluir
  5. Cintia / Maringá-PR26 de novembro de 2010 14:55

    Olá bispa,parabéns...você é de Deus, seus artigos são tremendos, não tenho como expressar a força do Espirito explodindo o meu espirito, quando leio ou ouço as mensagens no blog.Tuas palavras tem a verdadeira Sabedoria. Estou estudando na universidade Sto. Tomás de Aquino, o qual diz:"a tarefa do sábio consiste em: adquirir conhecimento das coisas de Deus, transmití-las e vivê-las"...sabemos que isto só é possível através do Seu Espírito e você tem sido sábia. Só tenho a agradecer...
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. é desse jeitoooo!!!!! como diz um profeta amigo meu......rsss
    sou eu mesma e essa inspiração começou contigo!

    ResponderExcluir