quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

2011 Para você!

Que neste ano faças o que tiveres vontade de fazer, mas que mantenhas a disposição de pagar o preço justo por isso, sem reclamar.
“ Seja responsável por suas eventuais, não intencionais, bobagens bastardas!”
Todos nós temos o direito burro de meter o pé na jaca e o dever inteligente de recomeçar limpo, depois.

Ria quando puder e for engraçado. Chore se for triste. Responda a verdade mesmo que doa. Seja feliz “baixinho” perto de quem está sofrendo para não incomodar. Seja conveniente e respeite o silêncio da dor alheia que poderia ser sua.

Não minta para conquistar e ser feliz, pois não vai valer a pena a colheita. Não grite para falar. Não chore para comover. Não use se não for comprar. Não empreste para cobrar juros.

Não seja amável com a intenção de brigar. Não chame de amor se for para criticar. Não dê flores ao contar algo ruim. Seja decente.
Não ande descalço se quiser manter os pés limpos. Não fale alto se não quiser que te ouçam. Não fale a verdade se não quiser ser incomodado.

A vida precisa ser mais verdadeira, espontânea, surpreendente, descontraída, menos séria, mais divertida e bacana, justamente, porque, muitas vezes, ela é protocolar, forçada, rotineira, estressada, formal, chatíssima e injusta.

Desejo um 2011 coerente, cheio de novas escolhas nos pensamentos batendo forte no coração, para todos aqueles que, ao lerem este pequeno texto, desabafo feliz, de quem venceu um ano e quer outro “inteirinho” todo pela frente, na presença de Deus e rodeada, preferencialmente, de gente que não complica, mas modifica, simplifica e que queira a mesma coisa que eu, isto é, amar a Deus em primeiro lugar e perdoar as pessoas, pois como disse Jesus apropriadamente, certa vez:
-Eles não sabem o que fazem.

Adeus, Ano Velho!

sábado, 25 de dezembro de 2010

Surpresa!

Amo surpresas boas! Quem não gosta? Por incrível que pareça, muita gente que precisa de...Cura?

Na verdade não tenho que opinar sobre gosto pessoal de ninguém, mas como já fiz, vou até ao final.

Pergunte-se: -Como aprendemos gostar ou não gostar de surpresas?
Precisamos investigar nossas crenças. Checar se estamos vivendo bem dentro de nós mesmos, mas também não é obrigatória esta reflexão, mas como 2011 está às portas, penso que é uma boa sugestão para os dias que restam em 2010. Não entre para um "ano todo pela frente" sem planejar algumas escolhas de hábitos diferentes. Vale a pena mudar o próprio destino ou pelo menos esforçar para isso. Saiamos do zero de 2010 e aceitemos o um de 2011 como um sinal de recomeço!
Pergunte-se: É possível viver coisas novas, experimentar novos sabores, fazer diferente do sempre feito, alcançar outros resultados, melhorar a qualidade do pensar, sentir e dar "up grade" na alma? Já avaliou seu estado de "ser ou não ser"? Nós somos matéria, mente e espírito! Você é um ser a vir a ser! Construa-se! Recrie-se! 

A vida é maravilhosa, embora o sofrimento seja real. O importante é mudar o que não podemos aceitar e aceitar o que não podemos mudar!

Esqueçamos as listas de mudanças interiores, mas busquemos ser uma pessoa melhor em um todo. Melhor homem. Melhor mulher. Melhor Marido e pai. Melhor esposa e mãe. Melhor filho e irmão. Melhor amigo. Melhor pastor. Melhor profissional. Melhor vizinho. Melhor desconhecido ao andar na rua. Melhor próximo de alguém. Melhor ovelha. Melhor cristão. O negócio em 2011 será buscar ser melhor a cada dia como gente. Entre neste movimento!

Desejo à todos os que acompanham meu blog, um 2011 cheio de surpresas vindas de Deus, pois a sua vontade é boa, perfeita e agradável. Ele sabe agradar, suprir, curar, perdoar, salvar, consolar, restaurar, restituir, ensinar, erguer e fazer infinitamente mais além de tudo que se quer pensamos ou sonhamos.

"Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, com toda a tua alma e força!"

Receba, em nome de Jesus, um surpreendente 2011!
 

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Natal é um comércio?

Aprecio sem moderação a alegria de viver e poder respirar a vida em abundância que Cristo dá. Amo ver meus amados felizes. Gosto de brincar, rir bastante, sol e praia. Quando chega Natal fico ansiosa para ver as decorações e as luzes da cidade. Quero sempre nesta época do ano refletir sobre o privilégio de viver. Viver é maravilhoso! Conhecer a eternidade em Jesus é ficar sem palavras à altura da sua graça, superabundante graça.


Detesto o mau humor de quem tudo percebe nos dias felizes do calendário como um movimento estritamente comercial. Até parece que o comércio das coisas boas da vida não acontece o ano inteiro. Todas as relações sociais são financeiras! Quando o dinheiro acaba numa relação à coisa fica feia. O amigo que era o melhor fica fora da área de serviço sem previsão de retorno. Quem não paga pensão para a filharada vai preso. Num divórcio ou na partilha de bens entre herdeiros é que podemos ver esta minha teoria em prática. Claro que existem exceções, mas não estou falando delas.

Tudo é cobrado nesta vida em dinheiro. O que o dinheiro não compra? A felicidade! Tudo bem, mas ajuda muito nas férias, na escola, no médico, no carro, na viagem, na terapia, no jantar, na publicação do livro, na criação artística, no cinema e etc., aliás... O que é de graça para um cidadão? Só um sopão debaixo da ponte, mas não vale à pena!

Quem é feliz na miséria, no trabalho árduo com pouca compensação ou na fila do SUS? Só o intelectual socialista e comunista ou semelhante é que deveria ser obrigatoriamente surtado de felicidade nestas situações, mas ele jamais passará pela experiência de ter que compartilhar o pão de verdade, a não ser em seu público devaneio de justiça social, bebendo socialmente em um bar da moda, com seus camaradas e companheiros. “Endinheirados/ raça de víboras”. Condenam o Natal, mas usam drogas piores que datas comerciais.

Não faço aqui uma apologia ao dinheiro, mesmo porque o amor a ele é a raiz de todos os males. Escrevo desta forma para deixar claro que o problema nunca foi o dinheiro, mas a falta dele, o seu excesso e pior, a distribuição de renda irmamente forçada em revolução armada.

Óbvio que acredito totalmente na justiça e na lei, mas de Deus. Aqui no mundo está tudo dominado! Pouco se pode fazer, mas incrivelmente tem sido feito, aos trancos e barrancos por políticos de trancos e barrancos, além da Angelina Jolie, Brad Pit, Bono Vox, Madre Tereza de Calcutá (Deus a tem) e outros. “Uma consciência pesada pela abundância desproporcional de bens pode muito no combate a fome no mundo e na luta pelos direitos humanos.”

Precisamos reconhecer que a vida melhorou muito para quem vivia abaixo da linha da pobreza. Melhorou como? Com dinheiro! Viu? As relações começam e terminam com dinheiro, literalmente.

Tente obter um bem ou alguma coisa de graça, além da salvação em Cristo e mesmo assim, custou muito para Deus, seu Pai e para Ele mesmo, pois morreu injustamente crucificado. Antes disso teve que nascer e padecer, como homem, desprovido das suas riquezas celestiais das quais tinha direito, por ser Deus e viver ainda limitado no tempo e no espaço.

Realmente a humanidade pode e deve comemorar o Natal! Jesus é digno de um feliz aniversário em nosso calendário anual.

Feliz Natal!

I'm Here - Legendado

O NASCIMENTO DE JESUS, UM CORDEL SOBRE O NATAL

Bispo Hugo - Jesus Cristo Verbo Vivo.mp3 - 4shared.com - online file sharing and storage - download

Bispo Hugo - Jesus Cristo Verbo Vivo.mp3 - 4shared.com - online file sharing and storage - download

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

A Igreja do homem!

A Igreja é universal. É o corpo de Cristo aqui na terra. Composta por filhos de Deus de todos os tempos e épocas. Hoje estamos no século XXI e nada vai mudar sobre esta questão fechada e que na verdade nunca esteve em aberto para discussão. Só Jesus Cristo é o Senhor. Só o Senhor é Deus. Denominações religiosas são organizações, na verdade, instituições úteis para estabelecer uma visibilidade no mundo.

O que precisa estar claro é que a Igreja é de Cristo e não do homem!

A Igreja do homem existe, mas é com mancha, com mácula e com ruga. Religiosa e cheia de rituais. Impregnada da cultura desta geração. Misturada! As estrangeirices entram pela porta da frente nos cultos e são bem recebidas em nome de uma filosofia na qual a cristandade deve ser politicamente correta com a sociedade vigente. Contrariar os valores de um mundo que jaz na inversão de valores, isto é, no maligno, é remar contra o tsunami. Existe uma ideologia permissiva na qual, se a maioria "faz", façamos igual. Palmas para a "verdade relativa". Unanimidade burra!

A verdade nunca altera sobre nenhuma questão existencial. O que alteram sãos as percepções humanas. A verdade é! Deus é! O homem veio a ser! A criação veio a existir! A verdade é anterior a tudo que existe!

Creio que nós, cristãos, precisamos de um voltar às primeiras obras. Urgente! Se quisermos estar com nossas lâmpadas cheias de óleo e acesas para o regresso do nosso Senhor. Conhece a parábola das dez virgens?

"Demorando o noivo (Jesus) todas elas (dez virgens) acabaram cochilando e dormindo. Mas, à meia noite ouviu-se um grito: Aí vem o noivo, saí ao seu encontro...as insensatas ( 5 virgens) disseram às prudentes (5 virgens) : Dai-nos do vosso azeite; as nossas lâmpadas se apagam. Mas as prudentes responderam: ...ide antes aos que vendem... " Mateus 25:1-13

A fim da parábola conta que as cinco virgens insensatas deram com as "virgindades" na porta fechada.

A Igreja de Cristo deve ser a exata expressão Dele, assim como Ele é a exata expressão de Deus Pai. A Igreja não pode ser a "Cara" de um homem ou a expressão de uma denominação. Só uma personalidade tem o direito de ser cultuada e é a de Cristo. A Igreja do homem, por maior que seja sua expressão no mundo, vai ficar do lado de fora nas Bodas do Cordeiro, pois chega uma hora em que o azeite (unção) acaba.

"Quem tem ouvidos para ouvir, ouça!"

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Ela é uma fera! Quem?

O problema quando você tem 45 anos e se sente com 35 e pensa que tudo acaba aos 55 é que você estressa a própria vida.
O problema quando você tem 35 anos e se sente com 25 e pensa que tudo acaba aos 45 é que você estressa a própria vida.
O problema quando você tem 25 anos e se sente com 15 e pensa que tudo acaba aos 35 é que você estressa a própria vida.
O problema quando você tem 15 anos e se sente com 25 e pensa que tudo sempre será assim e de repente chega aos 65 anos usando micro saia é que você estressa os próprios filhos, netos, fora o marido e os amigos.

A solução é se libertar deste preconceito do envelhecer antes que o ridículo do estresse seja irreversível na sua mente.

O importante é ter família, amigos, Igreja, irmãos, Deus em primeiro lugar no coração, preservar a saúde e também cuidar da beleza com a melhor maneira possível e viável, mas dentro de limites normais de uma vaidade domesticada que preserva a auto-estima.

A vaidade é uma fera desvairada e faminta, que precisa de comida, mas que, se muito alimentada, transforma-se em uma louca psicopata atrás de você, aparecendo em todos os espelhos, te aterrorizando todos os dias. Cuidado!

“Viver é ser livre para desfrutar do poder ter todas as idades!"
Seja eterno em Jesus!