domingo, 30 de janeiro de 2011

Nós vamos olhar nos olhos de Deus!

Espero pelo olhar,  o olhar de Deus face a face. Quero ver a dimensão do seu amor e justiça na sua imensurável misericórdia. Desejo devolver-lhe em meu olhar, um imenso amor acima de todas as coisas. Talvez, eu não saiba o que estou querendo, justamente como aquela mulher, mãe dos filhos de Zebedeu, ao pedir que seus filhos se assentassem cada um ao lado de Jesus no céu. Porém não estou desejando posições elevadas.

Só Ele, o Pai, sabe nossos lugares no seu Reino. O que podemos nos admirar é com o fato de que os últimos serão primeiros, seja lá o que isto significar, será uma surpresa geral. "A balança de Deus é muito diferente das que são usadas aqui na terra pelos religiosos!"

- Apenas quero ouvir meu nome ser chamado: Vinde, Gisela, bendita do meu Pai! (Até choro, com isso.)

Sempre leio o texto, no qual o Senhor Jesus exorta aos discípulos, que faceiros regressavam da missão de curar os enfermos, dizendo: "Não se alegrem por causa destes sinais, mas por terem seus nomes no Livro da Vida!"

A gente é tão apegado a este mundo, nas felicidades efêmeras com seus prazeres fugazes, que não prestamos atenção na eternidade ao lado de Deus, como deveríamos. Falo por mim e por todos que querem admitir tamanha insensatez.

De fato, não tenho medo do meu encontro com Jesus, quando este dia chegar, pois sei que não há nada que possa fazer, por mim mesma, para estar impecável de branco em pé diante Dele, que Ele mesmo por mim já não tenha feito, morrendo na cruz. Está consumado! Eu apenas cri e procurei viver em santidade com integridade.

"Uma coisa peço ao Senhor, e a buscarei: que eu possa morar na Casa do Senhor todos os dias da minha vida, para contemplar a beleza do Senhor e meditar no seu templo." Salmos 27:4

"Bondade e misericórdia certamente me seguirão todos os dias da minha vida ; e habitarei na Casa do Senhor para todo o sempre." Salmos23:6

"Quem, Senhor, habitará no teu tabernáculo?
Quem há de morar no teu santo monte?
O que vive com integridade, e pratica a justiça, e, de coração, fala a verdade;
o que não difama com a sua língua,
não faz mal ao seu próximo,
nem lança injúria contra o seu vizinho;
o que, a seus olhos, tem por desprezível ao réprobo,
mas honra aos que temem ao Senhor;
o que jura com dano próprio e não se retrata;
o que não empresta o seu dinheiro com usura,
nem aceita suborno contra o inocente.
Quem deste modo procede não será jamais abalado."
Salmos15

Nenhum comentário:

Postar um comentário