quarta-feira, 20 de abril de 2011

Crer e ver é fé. Ver e crer é incredulidade.

Zacarias, sacerdote e Isabel, sua mulher, não tinham filhos, mas ambos amavam  Deus e o serviam com muito esmero. Um dia o Anjo Gabriel, apareceu no momento em que Zacarias estava servindo no templo, na hora do incenso, e disse: Não temas, Zacarias, a tua oração foi ouvida. Isabel, tua mulher, terá um filho e você lhe dará o nome de João. Vocês ficarão muito felizes, pois o menino lhes dará muita alegria e ele será grande e preparará o caminho do Senhor, convertendo os corações, e etc.

O detalhe deste casal é que eles eram estéreis. Na época, não havia inseminação artificial. Tudo era muito natural! Zacarias, ao invés de agradecer, profundamente, terminar o serviço e voltar correndo e gritando, para casa, contar para Isabel, sua mulher, que eles seriam pais do Joãozinho, agiu como homem, que era, e fez a péssima pergunta: Como posso ter certeza disso? Sou velho e minha mulher é de idade avançada.
  1. Nunca diga, se você for homem, que sua mulher está em idade avançada. É horrível! Anjo não gosta de ouvir isso e fica ofendido por ela.
  2. Reconheço que é meio difícil, um homem, que não seja, poeta, músico, artista ou sensível, sair gritando: Vou ter um filho! Vou ter um filho!
  3. Quem quer ter certeza de uma promessa precisa crer para ver o milagre acontecer!
  4. Fique calado quando não souber o que dizer diante de um anjo, poderoso, e apenas ouça o recado de Deus e diga: Amém!
O anjo, nervoso, ao ouvir a pergunta, incrédula, infeliz, dispensável, desnecessária, inoportuna, inapropriada, de Zacarias, respondeu: "Sou Gabriel, o que está sempre na presença de Deus. Fui enviado para lhe transmitir estas boas novas. Agora você ficará mudo. Não poderá falar até o dia em que isso acontecer, porque não acreditou em minhas palavras, que se cumprirão no tempo oportuno". 

Fico imaginando o quanto Isabel sofreu de ansiedade, querendo saber os detalhes da visão e o Zacarias, agora, além de velho, mudo, como se já não bastasse ser econômico, por natureza, em palavras, como todo bom homem é, tentando entender a explicação dele, através da tabuinha "Imagem e ação", o ocorrido no templo. Deve ter sido duro, viu!
  • Crer e ver é fé. Ver e crer é incredulidade. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário