quarta-feira, 1 de junho de 2011

Queimar bíblias!? ABGLT Invoca a idade medieva ao reverso?

Na idade medieva bastava pensar diferente da maligna inquisição da Igreja católica apostólica romana que as pessoas eram queimadas como bruxas em fogueiras. Inclusive os homossexuais! A barbaridade durou séculos! A ciência sofreu nestas fogueiras. A verdade no entanto nunca foi abalada!

É injusto agredir os direitos humanos, já estabelecidos, para defender outras crenças diferentes, mesmo que sejam minorias. Não se deve matar para poder respirar melhor!

Jesus, o Cristo, resolveu a questão sobre a justiça social com o seguinte argumento: Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus! "Ao mundo o que é do mundo e a Deus o que é de Deus."

ABGLT precisa entender que não pode educar uma geração como se fosse um pai universal dela. Uma geração se faz sozinha como um resultado de muitos pensamentos e divergências. A tolerância é a palavra chave para que a justiça seja estabelecida, mas os ânimos estão exaltados. Será que uma guerra moralista está a caminho? Quantos feridos teremos? Queimar bíblias?

Cada ser humano tem o direito de usar seu livre-arbítrio, mesmo que seja para errar. Ninguém pode ser obrigado a ser o que não quer ser! O que não pode ser aceito passivamente é que uma minoria ou uma maioria se levante para impor suas verdades desrespeitando a individualidade de cada cidadão.

A Bíblia incomoda quem não acredita nela. Os incomodados que não a leiam! Não se tem visto no mundo democrático uma perseguição para que as pessoas leiam a bíblia e sejam cristãs. Não existem leis sendo criadas para obrigarem os que não querem ser cristãos a se tornarem cristãos! A educação federal, estadual e municipal é laica. ABGLT não tem o direito de educar a sociedade.

Deve-se criar leis que defendam os direitos civis e que regulamentem as uniões de casais do mesmo sexo. Religiões que aceitam o homossexualismo devem ter o direito de realizarem casamentos e etc. Mas nunca um ideal, segmento social, religião, movimento político e semelhantes, devem impor seus direitos como sendo deveres aos outros ideais e segmentos da sociedade. Não é preciso destruir instituições para que outras sejam criadas.  

Respeitar o diferente é uma verdade que deve ir para frente e para trás, mas parece que somente o movimento gay deve ter esta prerrogativa. Isto é abuso e invasão de direitos humanos!

A máxima surradíssima que diz "Os meus direitos terminam quando começam os dos outros" é brilhante!

Um comentário:

  1. O sentimento é bem assim: ou me posiciono a respeito ou fico num mundo de faz de conta fingindo que tá tudo bem...é tão estranho a sensação, pq eu vejo como os valores estão deturpados e engraçado que certas coisas é como se tivéssemos que engolir goela abaixo...e nos calar...e tudo isso pra poder agradar a gregos e troianos..."não quero ficar mal com ng", sabe...mas a questão é: Não concordo, não aceito, não compartilho as opções, atitudes, mas o amor ainda permanece pela pessoa, são coisas completamente diferentes! E aí acontece uma situação dessas tão radical!? Isso é demais!?! Eu faço parte do povo de Deus, escolhi estar com Deus e não abro mão! Eu fiz um compromisso de ser fiel a Deus até o Fim! Sua Palavra é viva e eficaz e dela depende a minha vida! A liberdade de expressão é garantida por lei! E agora querem nos calar em defesa de suas próprias escolhas??!!?? Não, não podemos simplesmente ver o circo pegar fogo e ficarmos de braços cruzados! Bispa, estou contigo e não abro! Conte comigo!

    ResponderExcluir