segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Como seria o mundo sem mim?

Parando para pensar sobre a vida cheguei a seguinte conclusão:

"Nada é mais urgente do que existir, pois não ter nascido seria o nada".

Só de pensar na possibilidade de não ter sido gerada pelos meus pais me dá angústia. - Como seria o mundo sem mim? Não estou sendo grandiosa nesta pergunta, mas reflexiva mesmo. Cada um de nós nesta breve vida tem um valor existencial incalculável. Imaginando tudo que hoje conheço, sem a minha pessoa, tenho a certeza que nada seria como é. A história seria outra! Meus pais teriam seguido suas vidas, mas sem mim. Meus irmãos teriam seguido suas vidas, mas sem mim. Meus amigos teriam seguido suas vidas, mas sem mim. Meu marido teria seguido sua vida, mas sem mim. Meus filhos não existiriam em nenhuma hipótese. Nada do que fiz até hoje teria sido feito. Haveria um grande desencontro humano que não teria sido percebido, obviamente, mas será que não estaria fazendo falta?

Ter vindo a existir foi a melhor coisa que me aconteceu e isto devo a Deus que me fez.

Pergunte-se: - Quais as coisas que hoje não seriam sem mim? Nós fazemos do mundo um lugar ímpar. Nossa existência é especial e estrutura a história da humanidade. Muitas coisas que hoje são não seriam sem você. Percebe?

O fato da minha pessoa existir faz toda a diferença neste mundo!

Cada um de nós tem uma missão nesta existência e ela está em Deus que nos fez. A bíblia nos revela o caminho da vida em Jesus Cristo. Precisamos dar o sentido certo para o nosso viver. Somos eternos!

Valorize a tua vida. Viver é um privilégio singular! Nós alteramos o curso das coisas só em existir!




Um comentário:

  1. Gisele Santana/ Americana-SP30 de agosto de 2011 20:49

    Há 2 semanas atrás, eu fiz minha primeira viagem de avião com destino a Brasilia (na casa de uma amiga na Ceilândia), e durante o vôo muitas coisas passaram pela minha cabeça, e uma delas foi pensar na minha morte. Hoje tenho convicção de que faço parte da geração que verá Jesus voltar, mais como os planos no coração do homem são muitos e o que realmente prevalece é a vontade do Senhor, no fundo não sei se realmente vou "viver" até o arrebatamento.
    E essa questão me fez refletir no sentido de que se eu morresse naquela viagem (ou em qualquer outra situação) porque as pessoas sentiriam a minha falta? Por quê? Até que ponto a minha vida tem feito diferença na vida das pessoas? E tenho refletido sobre isso, sobre o que mais eu poderia fazer, e essa sua mensagem me ajudou bastante, Obrigada Bispa por deixar Jesus te usar através deste blog, entro todo dia a procura de uma novidade :D
    Deus abençoe você, sua família e seu ministério.
    Sabado te verei em SBO, OBA!! :)

    ResponderExcluir