quinta-feira, 5 de abril de 2012

Chega de viver sentindo muito!

A nossa história de vida é repleta de situações com as quais nos magoamos. As pessoas ferem as pessoas! É impossível não ser afligido pelas carências emocionais dos nossos familiares, amigos, líderes, chefes, colegas de trabalho e até mesmo dos "nossos estranhos".

- O que são carências emocionais?

São as coisas que fragilizam a alma por nos tornarem vulneráveis no convívio social. Por exemplo: Uma pessoa que recebeu pouca ou nenhuma valorização no seu começo de vida tende a ser uma presa fácil das opiniões, isto é, se ela for criticada ou apenas questionada em suas questões desmoronam em sua personalidade  e acabam por sentir muito mais uma situação que poderia ter passado batida. No convívio social ela é a "Pessoa dodói". A carência de valorização fragiliza sua vida.


"Fingir que não sentiu muito é mentir, mas a gente pode mudar esse sentimento."

Já chegou o tempo no qual podemos nos desfazer dos nossos sentimentos ruins e carências que escravizam a alma e comprometem nosso desempenho. A vida deve ser sentida, mas também deve ser dessentida.


"Irmãos, quanto a mim...uma coisa faço e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo...e, se sentis alguma coisa de outra maneira..." Filipenses 3

Nenhum comentário:

Postar um comentário