sexta-feira, 6 de abril de 2012

O que Jesus sentiu ao ser abandonado pelo Pai, na cruz?

" E perto, da hora nona exclamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lama sabactani; isto é, Deus meu, Deus meu, porque me desamparaste?"

Este clamor de Jesus toca profundamente o meu ser. Ele se expôs publicamente em sua dor sem medo de ser mal interpretado, teologicamente. Fez uma pergunta, como filho, ao seu Pai. Vejo neste questionamento do Cristo uma simplicidade constrangedora, a pesar da complexidade de ser quem era. Sua dor e peso naquele momento de morte, literalmente crucial, foi e é imensurável. Jamais saberemos nesta dimensão terrena o que foi viver este abandono que Jesus experienciou.

Penso que Jesus conhecia exatamente a sua missão como Cristo, mas que de alguma forma foi surpreendido emocionalmente pelo abandono do seu Pai. Como será que Jesus elaborou essa morte? As riquezas da sua alma humana sem pecado são para mim um tesouro, uma ciência. Será que poderei um dia perguntar-lhe face a face: mestre, o que sentistes ao ser abandonado pelo seu Pai?

O importante é saber que todo o seu sacrifício em ser o "Cordeiro de Deus que tira os pecados do mundo" foi para nos reconciliar com o Pai, justamente para não vivermos nem um pouco, se quer, do seu abandono no inferno. A melhor maneira de expressarmos gratidão por tamanha salvação é permanecendo NEle, em Jesus.

"Portanto, o que desde o princípio ouvistes permaneça em vós. Se em vós permanecer o que desde o princípio ouvistes, também permanecereis no Filho e no Pai. E esta é a promessa que ele nos fez: a vida eterna." 1João 2:24-25

Nenhum comentário:

Postar um comentário