segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Falar o que pensa para quem não quer ouvir o que você tem a dizer é perder a cabeça!

Quem desconhece a história do profeta, primo de Jesus, o Cristo, o esquisitíssimo João Batista? Pois é, perdeu a cabeça por falar o que pensava para quem não queria saber a verdade.

Sempre gostei de figuras diferentes, raras em suas performances de vida. Talvez por me identificar com elas, mas aviso que nem quero saber de Freud ou psicanálise, se bem que ele está meio fora de moda, no momento, o que eu acho uma injustiça com quem se tratou com suas teorias ou o estudou anos a fio deitado em divãs. Hoje, me parece que é o dia do psicólogo, parabéns, se for um. Admiro de longe essa gente que sabe cuidar mais do outro do que de si mesmo. Deve ser um talento adquirido nos traumas de infância. 

Mas o que quero é falar do João Batista. Esse profeta viveu em lugares desertos e tinha uma dieta saudável de gafanhotos e mel silvestre.Vestia-se estranhamente com roupas feitas de pelos de camelo. Não me perguntem como! Com certeza parecia um homem das cavernas. No entanto, sua aparência tinha uma essência de vida divina, especial e profética. Foi chamado por Deus desde o ventre de sua mãe, Isabel. Ele recebeu a missão de ser a voz que clamava no deserto: preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas. Mateus 3:1-4

Jesus começou seu ministério depois de ser batizado por João Batista no Rio Jordão. Eu tive o privilégio de ser batizada neste rio em Jerusalém. Existem lugares santos na terra e este é um deles. O que quero, no entanto, dizer aqui neste texto é sobre a questão dele, João Batista, falar a verdade de forma aberta, visceral, sem filtros e sem medo de ser infeliz, por causa disto. Quando seu tempo estava acabando em seu ministério e alguns dos seus discípulos indo após Jesus, ele, João Batista, decidiu entrar e se engajar em uma questão real, política e religiosa de sua época, que era a seguinte: O rei Herodes estava vivendo maritalmente com Herodias, mulher de seu irmão Felipe. Adultério! - João Batista foi lá e o repreendeu dizendo que não era certo aquilo e isso lhe custou a sua cabeça. Sim, ele perdeu a cabeça! É a cabeça dele num prato que foi servida a Herodias na festa que estava acontecendo em comemoração a alguma coisa lá, naquela época. Precisava morrer assim? não sei!

Hoje, acredito que o melhor que posso fazer por alguém é cuidar da minha própria vida. Tirar o cisco do meu olho. Carregar a minha cruz. Escrever o que penso sem endereçar a ninguém em particular, fazer reflexões sem enviá-las por emails. Responder com silêncio. Explicar só na bíblia. Aconselhar que olhem para a vida de Jesus nos evangelhos. Ninguém pode consertar ninguém! Só a verdade liberta!

Deve-se falar o que pensa, mas pensar no que se fala e para quem se fala. Ninguém merece a tua cabeça num prato! Não se ocupe em ser uma voz policial religiosa de nenhum ministério ou instituição. Pregue as Boas Novas De Jesus. Fale do amor de Deus. Perdoe as pessoas. Ame sendo rejeitado. Ouça críticas, mas não deixem elas dizerem para você quem você é. Não aceite julgamentos e comparações. Examine-se a si mesmo lendo a Bíblia. Viva a tua vida, pois o outro não te pertence.





2 comentários:

  1. simplesmente verdadeiro.... te admiro bpa, pela sua sinceridade. Nunca perca essa essência...
    Pr. Claudinei da Silva Bento

    ResponderExcluir
  2. Bispa belo e transparente texto! Amei!

    ResponderExcluir