terça-feira, 4 de setembro de 2012

Me senti muito, muito pequeno! Neil Armstrog

Tem quem duvide das pegadas de Neil Armstrong na lua. Sua frase mais famosa "É um pequeno passo para um homem, um grande salto para a humanidade", ao pisar na lua em 20de julho de 1969, é sem dúvida maravilhosa pela dimensão que sempre poderá alcançar. É atemporal! No entanto, prefiro esta declaração dele: "De repente eu notei que aquela pequena e bela ervilha azul era a terra. Eu levantei meu dedão e fechei um olho, e meu dedão cobriu totalmente a terra. Eu não me senti um gigante. Me senti muito, muito pequeno."

- Pisar na lua foi mais fácil e seguro do que pousar na lua! Essa foi uma das declarações do Sr. Neil que faleceu em 25 de agosto de 2012. Viveu os seus 82 anos, sendo que 43 deles, como àquele astronauta que pisou na lua. Quem pode hoje pisar na lua, a lua dos eternos namorados e apaixonados? 

Refletindo neste grande feito da humanidade, pousar na lua, meditei no sentimento de pequenez do Armstrong. Ele poderia sentir tudo que fosse possível para um coração humano, mas sentiu-se pequeno. A "ervilha azul, Terra", suspensa em suas próprias leis da física, maravilhou-o. Quem teria criado tudo aquilo tão perfeito? Tem quem acredite que tudo que existe nos universos possíveis vieram a existir sem inteligência, sem razão, sem criação, mas de uma forma evolutiva, sem explicação inteligente, em uma combinação de acasos, sorte e meio mágico.

O fato de Neil se ver pequeno diante da grandeza do universo é coerente! O ser humano é capaz de realizar grandes coisas, mas jamais deve concordar dentro de si mesmo em oculto, com uma arrogância de ser um criador. O homem por questão de natureza, criatura de Deus, é um pequeno criador. Somos a imagem e semelhança de Deus. Isso é maravilhoso! 

Ao nos sentirmos pequenos buscamos pelas grandezas da vida. A maior grandeza é Deus! Deus é Grande! Deus é eterno em si mesmo! 

"Vi outro anjo voando pelo meio do céu, tendo um evangelho eterno para pregar aos que se assentam sobre a terra, e a cada nação, e tribo, e língua, e povo,
dizendo, em grande voz: Temei a Deus e dai-lhe glória, pois é chegada a hora do seu juízo; e adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas." Apocalipse 14:6-7

Neil Armstrong, agora, vê tudo em verdade em uma outra dimensão e todas as suas dúvidas foram dirimidas na presença do Altíssimo. Morrer não é deixar de existir! 




Nenhum comentário:

Postar um comentário