segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Deixar o caminho da justiça e endurecer o coração é marcar um encontro com a morte sem perdão.

Salomão já estava dormindo, com certeza, em seu palácio recém acabado de construir quando uma visita marcante chegou e lhe disse: Ouvi a tua oração e escolhi para mim este lugar para casa do sacrifício. Se eu cerrar os céus...mas o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, orar, me buscar e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, perdoarei seus os pecados e sararei a sua terra. Estarão abertos os meu olhos e atentos os meus ouvidos à oração que se fizer neste lugar. Porque escolhi e santifiquei esta casa, para que nela esteja o meu nome perpetuamente; nela, estarão fixos os meus olhos e o meu coração todos os dias. 2Cr7:12-16

Deus foi pessoalmente até a casa do rei salomão para lhe falar diretamente que havia concordado em tudo com a oração dele feita na inauguração do templo. A condição dada, no entanto, pelo Todo Poderoso foi bem desenhada, ou seja, ele afirmou que somente mediante a uma genuína conversão o céu seria aberto novamente.

Então, o que podemos aprender aqui?

A fé sem oração e quebrantamento de um coração arrependido é inócua. Para ter a vida transformada por Deus tem que ser do jeito dele. O caminho do Senhor é o da humilhação e isso quer dizer rendição total. Precisamos chegar ao altar na casa de Deus dispostos a reconhecer nossa insuficiência existencial. Sim, somos pecadores que agimos sem noção e que sofremos com as consequências das nossas escolhas erradas de nossos corações errados.

Deus ouve a nossa oração feita na igreja, sua casa. Deus perdoa. Deus muda a nossa sorte. Deus é misericordioso, mas a sua graça sobre nós não tolera a libertinagem.

Deixar o caminho da justiça e endurecer o coração é marcar um encontro com a morte sem perdão.


Nenhum comentário:

Postar um comentário