terça-feira, 2 de agosto de 2016

O cristão precisa sair de dentro do conto de fadas no qual se enfiou!

A pregação das boas novas de Jesus não é só conforto para a alma e misericórdia, mas também se trata de uma confrontação às nossas misérias. Ensinar a palavra de Deus omitindo a cruz prejudica o caráter. Não podemos nos conformar com o mundo e muito menos com um evangelho água com açúcar. O sangue derramado no madeiro não era de cinema. 


As facilidades do evangelho têm um apelo comercial na boca daqueles que buscam agradar antes aos homens do que à Deus. Jesus não foi e nem é politicamente correto. Jesus é reto! Existe uma diferença enorme entre amar o perdido e barganhar com ele. O cristão precisa sair do conto de fadas no qual se enfiou.


Incentivos açucarados não servem para aqueles que estão sofrendo as dores e até mesmo a morte de serem cristãos em regiões hostis ao evangelho. 

O que podemos falar em verdade para quem está terminal?
O que podemos pregar para quem está vivendo um luto?

Críticas e julgamentos não incentivam os fracassados e aos imorais a se tornarem novas criaturas. 

O que dizer em amor à aqueles que estão resistentes à verdade?

O que você fala em nome de Deus precisa ser dito de acordo com as palavras de Jesus. Os amigos de Jó, exceto um, se enforcaram espiritualmente admoestando-o com consolos equivocados. 

Estamos precisando desesperadamente não esmagar a cana que fumega e ao mesmo tempo mostrar que a porta que conduz a salvação é estreita.  


Nenhum comentário:

Postar um comentário